arquivos

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Fevereiro 2017

Julho 2016

Outubro 2015

Maio 2015

Março 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007


blogueiro

Posts mais comentados

44 comentários
42 comentários
41 comentários
27 comentários
26 comentários
25 comentários
24 comentários
24 comentários
22 comentários
22 comentários

posts recentes

Probido

Corpo

Caminhos da Alma

PENSEI

VOZ

Espaço

Sensação

PRIMAVERA

Tentei-Tentando

Esperando- espero

Sábado, 29 de Novembro de 2014

Piano de duas melodias

10157380_1023890624303937_8233243889810634352_n.jp

Piano de duas melodias

No meu piano novo

Tento tocar duas melodias

Uma minha e tua

E outra do tempo

Em melodia relembro o amor

Noutra tento apagar a dor

Na primeira é como te visse

Perto de mim de sorriso feliz

Dançando assim

Sendo minha e eu teu

Tocando nas teclas

Relembro teu amor e sinto

Os tempos de outrora

Que os perdi na demora

Vejo o bem e mal

Nada por igual a tua alma

E ao teu quere dos teus sonhos

Assim continuo tocando para matar saudades

Quando toco está em mim e eu em ti

Ninguém te leva de volta és minha

Mas a melodia acaba sem ter que acabar

Tento continuar a tocar só para relembrar

O amor palavra de dor

Quando não se pode tocar

A melodia daquele dia

De pois de uma tento com outra

Mas não consigo tocar

Meus olhos choram e não consigo chegar

Nas teclas do teu corpo

Não me pertence para que te toque

Minhas mãos ficam trémulas ao ritmo do destino

Saber onde te encontras e não consigo tocar-te

Só na minha melodia consigo amar-te

Perdoar-te de lagrimas nos olhos

Meus e teus tocando como um adeus

Assim vai e enfrente lentamente

Amortecendo a minha dor

Pelo nosso amor

Só me resta viver tocando as melodias

Neste meu novo piano

Assim te tenho sempre do meu lado

Bailando a balsa do nosso amor.

 

Autor – SonhoSolitario

 

publicado por Sonhosolitario às 17:56
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 20 de Novembro de 2014

Sussurro ao vento

sussurro ao vento.jpg

 

Sussurro ao vento

Falei para o vento

Por falar assim como alento

Mas porque não tinha palavras no momento

Falei e não queria falar

Senti e não queria sentir

Amei e queria amar

Perdi e não queria perder

Amei o teu viver  

Vivi e quero continuar a viver

Te perdi e não te queria perder

Amei e sofri, sem ter que sofrer

Te vejo ao longe, e não te posso ter

Sonho contigo, e não te posso amar

Sou homem,

 Quero algo para tocar

Falo por falar

Sonho por sonhar

Vivo por ser humano

Amo porque quero amar

Sinto,

Aquela voz somente

Que algo me dizia

Dentro das minhas veias

Quando te toquei

Senti teu sangue correr

Como o teu sofrer

Nesta vida de sofrimento

Tento dar felicidade

E sofro desalento

Que vida amargurada

Estas de águas ao vento

Tentamos curar as feridas

Do nosso sofrimento

Lutamos por um amor

Que perdemos

A qualquer momento

Deixamos sangrar o coração

Mas não erguemos

Nenhum monumento

Ficaram as cicatrizes doutro tempo

Para viver a vida daquele

Feliz momento

Porque quando o amor acabava

Voa ao sabor do vento.

 

Autor - sonhosolitario

publicado por Sonhosolitario às 23:22
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim

visitantes solitarios




.SELO: