arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Fevereiro 2017

Julho 2016

Outubro 2015

Maio 2015

Março 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007


blogueiro

Posts mais comentados

44 comentários
42 comentários
41 comentários
27 comentários
26 comentários
25 comentários
24 comentários
24 comentários
22 comentários
22 comentários

posts recentes

As Vezes

Vento Norte

Passagem

Fantasma do Amor

SER

ERRO

Probido

Corpo

Caminhos da Alma

PENSEI

Quinta-feira, 15 de Julho de 2010

Sentir do Vento

Sentir do vento

 

Senti com o vento

Nos caminhos em que andava

Tudo era perfeito

Mas nada me consolava

Sofria pelo amor

Em cada alvorada

 

Senti a mudança do vento

Numa nova caminhada

Era uma brisa suave

Como eu desejava

 

O vento me indicou caminho

Enquanto soprava

Fez-me ver o horizonte

Desta linda jornada

 

O vento altera os rumos

Em muitas alvoradas

É a força do destino

Quando não se pode

Fazer nada

 

Entre o céu o mar e vento

Encontrei minha amada

Lhe envio este poema

Para que a saudade

Não fique amarga

 

Com o sentir do vento

Me traz mais uma linda alvorada

Nesta noite mais linda

Sonhei com minha amada…

 

Autor-Sonhosolitario

 

 

publicado por Sonhosolitario às 03:58
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Alzira Macedo a 15 de Julho de 2010 às 12:00
Olá sonhosolitario....

Belas palavras aqui li, a cada uma seu segnificado...
Simplesmente maravilhoso este teu poema...
Seja para quem for que esteja dedicado saberá o entender ...
A para nós que o lemos sabemos nele o vento navegar e sonhar...
Deu-me uma vontade de contracenar este teu lindo vento de emoçoes...
Mas não o faço até porque o autor tem o merito de partilhar aua obra prima...
Sem que o atrofiem com outro...
E depois ainda é aquilo que sabemos....
Poemas de amor contracenados dá origem a serem amantes ahahahahaha
desculpa mas apetece-me rir...
O caso não é muito para rir mas eu apetece-me rir com a estupidez de muita gente...
Tenho alguns poemas contracenados e já me quizeram acusar de ter amantes...
Sabes o que digo? onde estão eles???...
Que pena que sejam apenas miragens e palavras escritas ao vento...
Bem mais uma vez parabens amigo...
Delicioso amei de verdade te ler....
Beijocas e até breve....
De MariaRosinda a 15 de Julho de 2010 às 08:28
Muito bonito... a tua amada vai ficar feliz com este poema de amor.
E que haja amor em cada alvorada...
Um beijo

Comentar post

mais sobre mim

visitantes solitarios




.SELO: