arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Fevereiro 2017

Julho 2016

Outubro 2015

Maio 2015

Março 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007


blogueiro

Posts mais comentados

44 comentários
42 comentários
41 comentários
27 comentários
26 comentários
25 comentários
24 comentários
24 comentários
22 comentários
22 comentários

posts recentes

As Vezes

Vento Norte

Passagem

Fantasma do Amor

SER

ERRO

Probido

Corpo

Caminhos da Alma

PENSEI

Segunda-feira, 17 de Janeiro de 2011

Que se passa em mim...?

 

Que se passa em mim…?

 

Que sinto, não estou em mim

Não é assim que quero estar!

Não consigo dormir

Assim não sei controlar

Como poderei dormir

Ou caminhar, sem imaginar…?

Sinto-me preso sem correntes

Mesmo sem prisões

Estou impedido de caminhar

Amar viver,

Mas que vida

Que se passa em mim

Porque estou preso…?

Será ao amor!

Ou a sua pessoa

Quando parti

Te deixei somente a ti

Hoje sinto por mim

Aquele amor

Aquela vida do nosso sonho

Do meu viver

De que serve eu sentir saudade

Se preso estou

A promessa de te amar

E de contigo não poder estar

Somente estou contigo nesta poesia

Que enche o meu vazio

E me aquece nas noites solitárias

Desta vida imprópria de se viver

Queria que sentisses

Os reflexos das minhas vibrações

Quanto em ti penso

De tudo quanto são as melhores sensações

Para entenderes o que se passa verdadeiramente

O que se passa em mim…?

Autor-sonhosolitario

publicado por Sonhosolitario às 03:23
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Rosinda a 19 de Janeiro de 2011 às 19:53
Olá meu amigo Sonho solitário.
Tu como todos nós procuras um sonho, um sonho chamado felicidade...
Bonito poema...
Beijinho
Rosinda

Comentar post

mais sobre mim

visitantes solitarios




.SELO: