arquivos

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Fevereiro 2017

Julho 2016

Outubro 2015

Maio 2015

Março 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007


blogueiro

Posts mais comentados

44 comentários
42 comentários
41 comentários
27 comentários
26 comentários
25 comentários
24 comentários
24 comentários
22 comentários
22 comentários

posts recentes

...

Probido

Corpo

Caminhos da Alma

PENSEI

VOZ

Espaço

Sensação

PRIMAVERA

Tentei-Tentando

Sábado, 14 de Janeiro de 2012

Lagrima

Lágrima

Lágrima perdida

E outra sentida

Uma encontrada

Outra sofrida

Assim vivo

Entre o amor

E as minhas lágrimas

Tudo o que me resta

Desta minha tristeza

São as tuas lágrimas

Guardadas e embalsamadas

Umas puras e outras aldrabadas

Tenho uma da felicidade

E outra da contrariedade

Pura está nos meus pensamentos

Encontra-se algures no coração

Uma no tempo e outra na ilusão

De lindas recordações

E da felicidade de instante

A diamante quebrou num instante

Mas que lágrima sofrida

De um chorar puro

As minhas lágrimas

Vieram ao meu rosto

No novo amanhecer

Quando senti

Que jamais mais te iria ver

Nessa linda manhã

Não chorei como devia

Felicidade e alegria

Quando da separação

Fiquei sem imaginação

Ao perder tua lágrima encantada

Ao mesmo tempo a minha amada

Delas se transformaram num rio

Com fortes enxurradas

Que tudo se perde

E nunca foram encontradas

Assim foram as minhas lágrimas

Perdi-me da tua

E partiste a minha

Que era de cristal

Super natural

Dos meus encantos

Naturais emoções

Lágrimas dos meus olhos

Desaguaram no mar do adeus…

Autor .sonhosolitario

 

 

publicado por Sonhosolitario às 00:12
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim

visitantes solitarios




.SELO: