arquivos

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Fevereiro 2017

Julho 2016

Outubro 2015

Maio 2015

Março 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007


blogueiro

Posts mais comentados

44 comentários
42 comentários
41 comentários
27 comentários
26 comentários
25 comentários
24 comentários
24 comentários
22 comentários
22 comentários

posts recentes

...

Probido

Corpo

Caminhos da Alma

PENSEI

VOZ

Espaço

Sensação

PRIMAVERA

Tentei-Tentando

Quarta-feira, 7 de Junho de 2017

Caminhos da Alma

veu.jpg

Caminhos da alma

Minha alma luta e ama

Numa tempestade de amor

Onde os gritos ecoavam

Momentos de prazer

Naquela respiração ofegante

De corpos entrelaçados

Que de dois se faz um

Como descortina o poeta

De alma sem rosto

Pura imaginação

Amar a dois fica

O centro de emoção

Corpos cansados

Como de uma batalha

Travada no seu campo

Do amor ,

Caindo por terra

Inçando a vela

Do seu amar de corpo e alma

Da sua luta constante

Descobrindo novos rumos

No caminho do amor

Trovejava lá fora

E o amor estava dentro

Gritos ofegante de prazer

Nessa luta constante

Que nossa alma deseja

Se tentava formar num arco

Fazendo um vai e vem

O vento acalma

Os animais escutam

A chuva para

Mas dentro a cabana

Estão aquelas almas

Se amando

De vozes roscas

E explodindo de desejos

Entre doce beijos

Em que suas bocas tremem

Se amando no aos do seu amor

Dando de beber a sua dor

Naquele minuto

Tudo parou e a flauta tocou

O hino do amor

Que será tocado para sempre

Viva o amor

Que faz esquecer nossa dor…

Autor sonhosolitario  

publicado por Sonhosolitario às 20:30
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim

visitantes solitarios




.SELO: