arquivos

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Fevereiro 2017

Julho 2016

Outubro 2015

Maio 2015

Março 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007


blogueiro

Posts mais comentados

44 comentários
42 comentários
41 comentários
27 comentários
26 comentários
25 comentários
24 comentários
24 comentários
22 comentários
22 comentários

posts recentes

Probido

Corpo

Caminhos da Alma

PENSEI

VOZ

Espaço

Sensação

PRIMAVERA

Tentei-Tentando

Esperando- espero

Sábado, 6 de Dezembro de 2014

Mar Salgado

concha perola.jpg

Mar salgado
Mar meu de água cristalina
Onde sinto falta das tuas palavras
Aquelas do nosso momento
Da partida que não nos deu tempo
Queria dizer e não disse
Gostava de ouvir e estava surdo
Desejava teu perdão
E não soube perdoar
Te amo, e não soube amar
Senti que te amava
Quando te perdi
Agora ando a deriva no meu mar
O mar é um espelho
De profundo sentimento
Tudo lá fica guardado
Por muito tempo
As mágoas e cicatrizes
Dos temporais do nosso silêncio
De um desejo e não poder
Amar neste nosso mar
O mar me ajuda no amanhecer
E me deita ao anoitecer
Sem ti a meu lado
O mar em mau estado
Só tenho as palavras cruzadas
Enviadas pelo vento em cada momento
Do melhor da nossa vida
Aqueles momentos de amor
Saboreio a água salgada
Como um beijo teu
Provando teus beijos
Matando meus desejos
Desfrutando teu corpo
No melhor da tua vida
Eu gravei no meu corpo
E assim guardei
Para lembrar no navegar
Eu amar
Sentir tua beleza
Me sentir feliz sonhando…


Autor -Sonhosolitario

publicado por Sonhosolitario às 23:02
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim

visitantes solitarios




.SELO: