arquivos

Junho 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Fevereiro 2017

Julho 2016

Outubro 2015

Maio 2015

Março 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Posts mais comentados

44 comentários
42 comentários
41 comentários
27 comentários
26 comentários
25 comentários
24 comentários
24 comentários
22 comentários
22 comentários

posts recentes

Ponto de encontro entre ...

Sentimento

As Vezes

Vento Norte

Passagem

Fantasma do Amor

SER

ERRO

Probido

Corpo

Domingo, 13 de Dezembro de 2009

CORPOS

CORPOS

Corpos uma peça escultural definida

Com carícias pintados

De amor e perfumados

E sempre planeados

Dos sonhos sonhados

Sem destinos mas com coração

Voando pelo mundo da razão

Com o melhor sentido

Amar em união

Tentando sonhar com infinito

Somente uma razão

Não pensar em outro amor

Somente aquele que temos

A nossa mão

Não quero acordar no tempo

Por limite indefinido

Quero por ele amar

E que seja o preferido

Neste meu corpo adormecido…

 

sonhosolitario

 

sinto-me: um so corpo
música: a minha
publicado por Sonhosolitario às 09:29
link do post | favorito
De Alzira Macedo a 14 de Dezembro de 2009 às 09:17
Bom dia amigo...

Pelos vistos o amor paira no ar...
Lindo!!!
Gostei deste teu poetar, desta tua vivenvia, e de tua forma de partilhar...
Pois como não posso passar sem deixar algo...
Aqui fica os meus votos de que alcanses os teus obetivos e os teu sonhos...

Envolvimento magico...

Dois corpos envolvidos de magia,
Esculpidos pelo amor
perfumados pela carícia,
pelo desejo e emoção
de partilhar a sensualidade
com que aviva a alma.
Vagueando pelo tempo das recordações
faz palpitar os corações
Com o sem razão,
do destino nunca procurado.
No silêncio da noite
a entrega desse amor comungado
O infinito é teu, nesse sonhar
Não te deixes perturbar…
Ama sem medidas, sem limites
Acorda esse corpo adormecido!..
No êxtase da partilha,
do dar sem medida…
Mão entre mão!
percorram o mundo,
dos sonhos, das paixões…
Com todas as suas realizações.


Beijocas doces até breve amigo...
Não te esqueças de que espero os proximos capitulos...
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim

links

subscrever feeds