arquivos

Junho 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Fevereiro 2017

Julho 2016

Outubro 2015

Maio 2015

Março 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Posts mais comentados

2 comentários
2 comentários
2 comentários

posts recentes

Espaço

Toque

Perdido

Sussurro ao vento

Regresso

Toque do destino

Deslisando nas Ondas

Escuro da noite

Pensamento de ilusões

Palavras ao Vento

Sexta-feira, 4 de Outubro de 2013

««««««CEGO POR AMOR»»»»»»

Cego por amor

Ceguei quando meu amor por ti explodiu

Deixei de te ver e falar nesta imensidão

Do nosso mundo profundo

Não te consigo ver porque ao longe

Te encontras em mim

Naquele dia ofereceste teu rosto

Para eu te ler e eu recusei

Porque eu te via a minha maneira

E sonhava que seria para uma vida inteira

Ai como eu te amava

Mesmo sem te ver

Dançamos ao som da nossa música

E sentimos os corações a desfalecer

O palco é pequeno de mais

Para as nossas valsas de amor

Não temíamos no caminho da dança

Até outro dia nascer

Porque a valsa nos ajudava a viver

Incitava o nosso sangue correr

Direito ao pensamento do nosso sofrer

Tu vês e ele cego continua

Sem te poder ver e amar

Pelo amor proibido está

A imensidão da vida é capaz

O rosto está mudado

De linhas traçadas pelo tempo

Agora te peço deixa-me ler teu rosto

Porque da última vez

Tinha as minhas mãos trémulas

Quero sentir tua pele macia

Teu cabelo dourado bem penteado

Teus lábios secos ondulados carnudos

Tocar em teus olhos e ver o que não consigo

Deste nosso amor

Assim quero estar sem pensar

No amanha quando novo dia voltar a nascer

Fazer o teu auto-retrato

De quando eu te via e não te vejo

Agora jamais te consigo ver

Estás longe de mim e não consigo parar de sofrer

Porque te amo e não te posso ter

Este amor que morreu ao nascer

E assim fiquei de pois de te ler

Cego e apaixonado sem querer

Mesmo sem te ter…

Autor-Sonhosolitario

publicado por Sonhosolitario às 14:51
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Segunda-feira, 30 de Setembro de 2013

==ÁGUA==

==Agua ==

Água pura e cristalina

Que lavas os pecados da minha alma

Tu que me purificaste

Quando meu nome cristianizei

Lavas o meu corpo dos meus pecados

Para que seja honrado

Minha alma fica-se purificada

Depois de lavada de lagrimas

Lagrimas essa cristalinas

De um rosto marcado

E por ti lavado agua

Agua espelho dos meus dias

De ti tiro as forças para o meu viver

Ajudas-me a sonhar

E a engrandecer do meu sonhar

Para o amor encontrar

A água pura e divina

Através dela encontro meu e teu rosto

Junto com lagrimas cristalinas do amor

Esse que causa grande dor

Na pureza da água consigo meditar

Os meus e os teus erros

E também os consigo lavar

Mas seu perfume la fica internamente

No meu pensamento

Que não consigo lavar nem esquecer

Somente meditar os belos momentos a beira-mar

Dos passeios entre água e areia

Água doce e salgada

Uma lava e outra guarda para eternidade

O nosso segredo do amor

Entre as águas e seu fulgor

Entre lagrimas e rios

Do seu desaguar

Para o caminho ao mar

De sua pureza sem igual

Deste proibido de se amar…

 

Autor-Sonhosolitario

 

publicado por Sonhosolitario às 13:31
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 29 de Maio de 2013

Marcas

Marcas

Pensei a bom pensar

Como amei e como amar

Viver e repensar deste amor

Quero seguir e não representar

Porque tenho o coração que não para de sangrar

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma

A nossa vida não vai parar

Será que temos tempo para pensar

Porque acabou e podemos acabar

Temos de reiniciar porque em breve tudo vai começar

Eras pedra preciosa em meu coração

Que fazia o meu sangue correr de emoção

Entre as emoções sentidas juntamente com as recordações

Que não as consigo esquecer

Nem fugir de ninguém

Porque amar faz doer

Mas assim não quero viver

Só tenho vontade de desaparecer

Porque escrevo!

É um alerta

Fundamental é impossível ser feliz sozinho

Mas constrangedor ´será viver na dor

Do amor e caminho da infelicidade

Dessa perca do ânimo amado

Em que restam somente duvidas

Se realmente é amor o que sinto

Ou será sofrimento

Para que vale a pena viver neste cruzamento

Penoso do amor e da alma

Sozinho andei sozinho ficarei

Como um eremita

Procurando o que coração

Perdeu ao tentar conquistar

Com todo amor que tinha para dar

Tento encontrar forças para o salvar

E não consigo encontrar

Só dizer o quanto te amo…

Autor- Sonhosolitario

publicado por Sonhosolitario às 11:54
link do post | comentar | favorito
Sábado, 4 de Maio de 2013

Não Sei , Porque Saem

Não sei

Não sei porque assim saem

Mas saíram uma a traz da outra

Tentei parar e não consegui dinamizar

O que o coração tentou guardar

Dentro de mim, por tão longo tempo

Algo vai com elas devagar muito devagarinho

Uma atrás da outra, e cada uma com sua razão

Uma pela dor, outra pela desilusão

Outra pelo amor, e outra pela traição

Mas que belas são

Fico com saudades delas

Porque já não tenho dores nem ilusão

Fiquei aliviado, sem pressão

Peço ao sol que as seque

Para que não continue seu rumo

Derramando o sal de tristeza

De um sonho inacabado

E torturado

Como de um veneno se tratasse

Há venenos e paixões

Há fel e contradições

Tudo que pertence amor

Faz-nos sentir as emoções

Por isso elas partiram

Na tentação de uma reparação

De um sonho sonhado

Assim vou deixar elas navegarem

Seu rumo sem pressões

No encontro do seu perdão

Assim terão de ser verdadeiras

Em outro coração

Aqui na minha história gravada em meu coração

Ficou a saudade destas minhas queridas !

Derramadas em meu rosto

Por ti somente por ti meu amor

Porque amei, e amarei,

Pensando ser o teu rei e o teu senhor

Dos teus sonhos,

Deixo partir ao teu encontro

Para com elas tu matares tua sede de amor..,.

 

Autor - Sonhosolitario

publicado por Sonhosolitario às 22:11
link do post | comentar | favorito
Domingo, 14 de Abril de 2013

Quando me Tocas

Quando

Quando me tocas te sinto

Não minto nem fugo da verdade

No teu toque está a sensualidade

Nele sinto o teu apreço

Daquilo que mereço

Tu me inspiras e eu suspiro

Por esse teu toque

Eu entro dentro de ti

Fico na imaginação

Como é bom sentir o coração

Esse teu toque traz magia

Amor vida e todo sentimento

Transferes o teu calor com amor

Envias tua vida

Teu olhar a desejar

Te entregas a mim

No desejo por direito

Me entregas tua vida

Dás teu mundo

Aquilo do mais profundo

Vai para além da imaginação

Sem barreiras

Sem som

Onde tudo fica quebrado

Mas nada danificado

O mundo se torna belo

Como um jardim florido

Que se tenha comprido seu floreal

No toque do amar

Em tudo que se possa imaginar

Adorei o teu tocar

Sempre te hei de te amar

Porque o teu toque

Gravado ficou em minha pele

Com letras de poema de amor…

Autor -sonhosolitario

 

 

 

publicado por Sonhosolitario às 20:22
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim

links

subscrever feeds