arquivos

Junho 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Fevereiro 2017

Julho 2016

Outubro 2015

Maio 2015

Março 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Posts mais comentados

13 comentários

posts recentes

Nua

Quarta-feira, 8 de Setembro de 2010

Nua

Nua te encontrei

Lavada em lágrimas

Uma era minha,

Outra era tua

Naquela praia deserta

Enrolada entre uma lágrima e o mar

Estavas tu a delirar

E uma lágrima estava a cintilar

Para ao imenso mar voltar

Tentar a tempestade acalmar

Lágrima arrependida

Na imensidão da noite

Vestida com cores da esperança

Lá estava tua nudez

E mais lágrimas desta vez

Que em rio se transformaram

Tua e minha lágrima!

Vão ao sabor corrente

Descobrindo novos rumos

Na ânsia do amor

Nesta imensidão deste meu mar

Que muita dor faz acalmar

Ao mar eu devo tudo

Devo ao amor!

E ao luar que me faz sonhar

Por felicidade de te encontrar

Em que a tua nudez se une a minha

Onde tentamos nos descobrir

Por segunda vez,

Contemplar toda tua nudez

Da tua e minha dor

E fazer amor pela segunda vez

Ao sabor das ondas do mar

Cobertos por raios das estrelas

Lá estava tua e a minha nudez

Para sentir o amor por sua vez

E não te encontrando com lágrimas

Vou ser feliz desta vez…

 

Autor- sonhosolitario

publicado por Sonhosolitario às 01:00
link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito

mais sobre mim

links

subscrever feeds