arquivos

Junho 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Fevereiro 2017

Julho 2016

Outubro 2015

Maio 2015

Março 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Posts mais comentados

10 comentários
9 comentários

posts recentes

PRIMAVERA

Poema a Mulher

A Hipocrisia Publicada

Vida do Amor

Quinta-feira, 20 de Abril de 2017

PRIMAVERA

373822_450213545018445_1401229440_n.jpg

Primavera

Entre o frio e calor

Do inverno e primavera

Estremeci quando te senti

Fiquei sem poder falar

Mas falei

Porque tinha que dizer

Só não podia amar

Mas amei em poder imaginar

Sentir o teu frio no meu meditar

Dar-te um abraço e não chorar

Secar tuas lagrimas

Para não congelar

Com o frio do inverno

Mas a força do tempo

Faz elas verterem pela face

Não das estações

Mas sim das desilusões

Das tempestades

Tem seus clarões

Em que sonhamos

Viver sem contemplações

Mas temos que viver

O tempo das quatro estações

Um dia por baixo

No outro por cima

Ver o sol a beira-mar

Sonhador dos sonhos perdidos

Lutando em cada estação

Nunca perder o sentimento de união

Sentir o calor depois do frio

Assim é a vida rolando

Em frente de cada estação

Amar o amor sem ressentimentos

Na confiança da sua navegação

Porque sem amor e respeito

É que se vai para traição

Mas no inverno é somente

Uma estação

Breve bem o calor do verão

Para nos fazer sorrir

No amor  da sua estação…

 

AUTOR , sonhosolitario

 

Spring
Between cold and hot
Winter and spring
I shuddered when I felt you
I could not speak
But I said
Because I had to say
I just could not love
But I loved being able to imagine
Feel your cold in my meditation
Give you a hug and do not cry
Dry your tears
To not freeze
With the cold of winter
But the force of time
Make them pour through the face
Not from the stations
But of the disappointments
From the storms
Have your flashes
What we dream about
Live without contemplation
But we have to live
The time of the four seasons
One day down
On top of the other
See the sun by the sea
Dreamer of lost dreams
Fighting in each season
Never lose the feeling of union
Feel the heat after the cold
This is how life is going.
In front of each station
To love love without resentment
In the confidence of your navigation
Because without love and respect
It is that one goes to treason
But in winter it is only
A station
Brief well the summer heat
To make us smile
In the love of your station ...

AUTHOR, SONHOSOLITARIO

publicado por Sonhosolitario às 19:49
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 15 de Abril de 2009

Poema a Mulher

Procurando por ti mulher

Quis um dia ser marinheiro,

Para navegar, e amar

E encontrar a mulher

Dos meus sonhos,

Para com seu amor,

Me enfeitiçar,

 

Navegando,

Sonhando,

Que solidão eu sentia!

Como eu te imaginava,

Como meu coração batia,

Navegando sem rumo

Eu adormecia,

Estava sedento de amor

E por ti mulher eu morreria,

 

Enquanto navegava sonhava

Tinha visões,

Voava, sofria, sentia,

Como doía,

E nada encontrava,

Estava sem forças

Mas não desistia,

Queria encontrar,

A mulher com quem sonhei,

E por ela jamais desistirei,

 

Nasceram tempestades,

Que me atrasariam,

Da busca de te encontrar

Perdia a memoria,

Porque porto,

Me decidia atracar,

Dou comigo acostado,

No porto da alegria,

 

Á bússola me deixou feliz

Me guiou para porto,

Encontrar!

Encontrei linda mulher

Portuguesa,

Com muita paixão

Para amar…

Autor-Sonhosolitario

Dedico este poema as queridas, mulheres Portuguesas, com muito amor e respeito

Porque sem elas jamais seria feliz

 

música: João Portugal
sinto-me:
publicado por Sonhosolitario às 19:49
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
Segunda-feira, 12 de Janeiro de 2009

A Hipocrisia Publicada

 

A HIPOCRISIA PUBLICADA

 

.

.

 

M pensamento como tantos outros que me surge ao olhar o mundo... os amigos... conhecidos. Ao me olhar a mim (EU)

Quão importantes somos, nos julgamos ou vangloriamos tão-somente numa vaidade... num esforço exagerado de erguer o ego, de disfarçarmos o quanto frágeis somos perante quem nos rodeia, de quem nos acercamos... Enfim...frágeis perante a nossas fraquezas, que não queremos... não assumimos... não temos sequer coragem de as conhecer e reconhecer... honestidade para as emendarmos, com uma lágrima de dor. Com um sorriso

Dignidade! Que palavra tão esquecida Respeito! Tanto que se pede respeito e se esquece de seguida de respeitar!

E não obstante, continuamos a afirmar:____ eu sou sincera/o, sempre fui verdadeira nas palavras q se usaram, nos gestos que se desenharam ...as atitudes derradeiras.

HIPOCRISIA disfarçada porque para cada um de nós... o importante mesmo é caminhar nesta vida usar quem se cruza connosco sem nos responsabilizarmos da força e do poder DAS PALAVRAS!

E eis a hipocrisia publicada... para que a consciência coitada sossegue á noite deitada tranquila em novos sonhos inventados!

Apenas um desabafo, num domingo solitário em que o meu,

EU grito também pela minha VERDADE !!!

sinto-me:
música: kill me soft
publicado por Sonhosolitario às 15:59
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Terça-feira, 16 de Dezembro de 2008

Vida do Amor

Poema da vida

 

O que será o amor

Será preciso mentir,

Para conseguir  

Dizendo te amo,

Para te iludir

 Julgando que vais progredir

 

Amar será belo,

 Sem ser singelo

Quando o amor é puro,

Deixa de ser duro

Quando se sente,

Deixa de ser carente

 

Nunca desistas de procurar

Porque o mundo não vai acabar

Luta por o amor, sem pudor

Mesmo com muita dor

 

Sonha com tuas ilusões

Para encontrar as razões

Das tuas mentiras,

Para encontrar soluções

 

Esse teu amor,

Jamais será puro

É um amor traiçoeiro

Que te vai fazer

Sofrer por inteiro

 

 Encontra um amor verdadeiro

E felicidade de viver

Não repartas esse amor

Que só te vai trazer dor. 

 

Autor ,sonhosolitario

Feliz natal. Próspero Ano novo

Merry Christmas- happy new year>

 

Prometimos No Llorar - Leo Dan
sinto-me:
música: prometimos no llorar-leo dan
publicado por Sonhosolitario às 10:52
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito

mais sobre mim

links

subscrever feeds